Experiência de Fé do Culto

Natalina Pereira Bueno – Outubro 2018

Igreja Messiânica Mundial do Brasil - outubro, 2018

Culto Mensal de Agradecimento
Solo Sagrado de Guarapiranga
06 de outubro de 2018

Bom-dia a todos!

Sou messiânica há cerca de sete anos e dedico no Johrei Center Bragança Paulista ligado à Igreja Bragança Paulista.

Hoje gostaria de compartilhar as mudanças que ocorreram em minha vida, por meio do cultivo do sentimento de gratidão e do servir à Obra Divina.

Antes de conhecer a Igreja Messiânica, eu enfrentava diversos problemas familiares e financeiros,que me causavam muito sofrimento.

Vivia angustiada, mantinha uma atitude pessimista em relação à vida e já acordava lamuriando e reclamando de tudo e de todos.

Meu marido enfrentava dificuldades com o vício em jogos e, dessa forma, gastava todo o seu salário.

Até mesmo uma parte do que eu recebia trabalhando como secretária do lar, eu entregava a ele.

Também viva conflitos principalmente com meu filho mais velho, que, na época, era dependente químico.

No trabalho, atravessava problemas de relacionamento com meu patrão, que implicava com meu serviço e nunca estava satisfeito com o que fazia. Só de pensar em me dirigir diariamente ao trabalho, já me sentia amargurada e aflita.

Tenho um irmão com problemas psiquiátricos e que se recusava a tomar as medicações, o que o fazia entrar em crises, passando noites inteiras a gritar pelas ruas do bairro.

Temos histórico familiar de parentes com o mesmo tipo de transtorno, inclusive um tio que veio a falecer enquanto estava internado em um hospital psiquiátrico.

Eu não via solução para esses problemas, tinha pena de mim mesma e achava que não merecia tanto sofrimento.

Foi então que minha irmã comentou que estava frequentando uma igreja onde podíamos conversar e receber orientações.

Uma vez que eu queria que me dissessem como fazer para que meus familiares e patrão mudassem, fiquei muito interessada e decidi ir conhecer.

Ao receber o primeiro Johrei, senti-me muito bem e passei a frequentar a unidade religiosa todos os dias.

Após pouco mais de um mês, tive a permissão de receber a Medalha da Luz Divina (Ohikari) e fui orientada a fazer o Sorei-Saishi (Ofício Religioso de Assentamento e Sagração dos Antepassados).

Por meio das orientações dos ministros, das palestras e das experiências de fé que eu ouvia, aprendi a respeito da importância de cultivarmos o sentimento de gratidão, e isso foi o grande divisor de águas em minha vida.

Passei a enxergar as coisas de outro modo, não sofria mais pelos problemas e parei de achar que a culpa estava no próximo.

Comecei a agradecer pela minha saúde, família, emprego, e nos momentos em que algo desagradável ocorria, mesmo com o coração apertado, elevava meus pensamentos a Deus,  respirava fundo e dizia: “Muito obrigada, Meishu-Sama!”

Dedicando e realizando essa prática diariamente, meu sentimento foi mudando e, a cada dia, me tornava uma pessoa mais positiva, tranquila e paciente.

Percebi, então, que eu tinha uma postura que era exatamente igual à de meu patrão.

Atitudes que eu não gostava nele, repetia com meus familiares.

Ficava irritada por qualquer coisa e sempre tentava impor minha vontade, o que gerava um clima pesado e sem harmonia.

Entendi que precisava, primeiramente, mudar a mim em vez de exigir a transformação dos outros.

Por intermédio do Johrei e das dedicações, ganhei força espiritual e, à medida que eu mudava minhas atitudes em casa e no trabalho, o ambiente ia  melhorando, bem como o relacionamento com meus familiares e patrão.

No primeiro Culto às Almas dos Antepassados de que participei, tomei a decisão de materializar uma gratidão especial pela a elevação espiritual de nossos  antepassados.

Mesmo sendo um valor um pouco elevado em proporção ao meu salário, acreditei que tudo daria certo, pois era uma vontade que surgia do fundo do meu coração.

Após este culto, muitas transformações começaram a ocorrer em minha família.

Meu marido passou a aceitar receber Johrei, a frequentar a Igreja comigo e despertou para receber o Ohikari.

Parou de jogar como fazia antes e, com isso, conseguimos reorganizar as contas da casa, o que trouxe uma grande tranquilidade financeira à família. Estou conseguindo fazer até uma poupança.

Meu irmão foi-se tranquilazando e passou a aceitar tomar as medicações, o que hoje o faz por conta própria e nunca mais apresentou os surtos psicóticos.

A mudança de postura minha e de meu marido, dedicando na igreja e buscando cultivar valores espiritualistas dentro do lar, se refletiu no destino de nossos filhos.

Meu filho mais velho foi conseguindo se recuperar e deixou o mundo das drogas.Hoje tem sua religião, constituiu família, trabalha, possui carro, moto, e está se preparando para adquirir a casa própria.

Meu filho mais novo também se tornou messiânico, hoje dedica como oficiante nos cultos e já encaminhou  a esposa, que é dedicante do servir no Johrei Center.

Ao todo, até hoje, tive a permissão de encaminhar seis pessoas à Igreja, entre amigos e familiares.

Quando surge uma oportunidade de dedicação no Solo Sagrado, a família inteira participa em clima de festa.

Acredito que foi através das dedicações, materialização da gratidão, mudança de sentimento e atitudes, que os antepassados tiveram a permissão de se elevar no mundo espiritual e assim, houve todas essas transformações positivas em nossas vidas.

Sinto que o meu principal milagre é viver em constante estado de gratidão.

Hoje agradeço em todas as situações, mesmo as mais difíceis e já não me preocupo com o futuro, pois sei que tudo está nas mãos de Deus e Meishu Sama.

Meu desejo é, como messiânica, levar a luz do Johrei e os Ensinamentos de Meishu-Sama ao maior número possível de pessoas, pois tive a permissão de sentir na pele o que é ter a vida completamente transformada pela atuação da Luz Divina.

Muito obrigada.