Palestra do Culto

Culto do Paraíso Terrestre – Junho 2017

Igreja Messiânica Mundial do Brasil - junho, 2017

Culto do Paraíso Terrestre
Solo Sagrado de Guarapiranga
15 de junho de 2017

 

Bom-dia! Feliz Dia do Paraíso!

Todos estão passando bem?

Vamos enviar um caloroso bom-dia aos nossos irmãos messiânicos do Brasil que estão participando conosco deste culto!

Bom-dia!!!

Hoje, também estamos recebendo messiânicos vindos do exterior. No total, são 19 pessoas, representando: a Bolívia, o México, os Estados Unidos e a Itália.

Sejam bem-vindos ao Solo Sagrado!

Agradeço a Deus e a Meishu-Sama a permissão de realizar este Culto do Paraíso Terrestre e poder servir à Obra Divina com todos os senhores e senhoras.

Primeiramente, gostaria de ler a mensagem que o nosso Líder Espiritual, Kyoshu-Sama, enviou aos messiânicos do mundo inteiro por ocasião do Culto do Paraíso Terrestre.

 

[Mensagem de Kyoshu-Sama:]

Meishu-Sama fundou nossa religião trazendo a maior de todas as boas-novas para a humanidade – a Transição da Era da Noite para a Era do Dia. Deus acolheu nesta nova era tudo o que existe no Céu e na Terra. Ele acolheu cada um de nós, sem exceção. Talvez não percebamos, mas eu afirmo que já estamos vivendo na Era do Dia e estamos sendo criados e educados por Deus nesta nova era.

Todos nós carregamos em nosso interior um “velho eu”. Esse “velho eu” agora se revela para nós através do poder de Deus e através da luz da gloriosa Era do Dia.

Eu estive apegado ao meu “velho eu” por muito tempo. Sem perceber isso, eu compreendia os Ensinamentos de Meishu-Sama de forma limitada e tendenciosa. Porém, com Sua graça, através de Meishu-Sama, Deus me fez, e ainda me faz perceber o meu “velho eu” e minha forma limitada de pensar. 

O que será que significa a palavra “Deus” para Meishu-Sama? Qual será o significado de “ser humano” para Meishu-Sama? E as palavras “amor”, “Johrei”, “salvação”, “felicidade”, “Paraíso Terrestre”, “fé”, “prática” e assim por diante? O que será que essas palavras significam para ele?

Hoje, eu confesso aos senhores que entendia o significado dessas palavras de forma completamente oposta à que Meishu-Sama queria que entendêssemos.

Eu entendia de forma errada todas as palavras que nos foram ensinadas através de Meishu-Sama e, por isso, eu preciso pedir desculpas a ele. Ao mesmo tempo, sinto-me profundamente grato a Meishu-Sama por me permitir despertar para isso. 

Deus deseja intensamente que encontremos nosso “velho eu”, reconheçamos nossa velha forma de pensar, despertemos e lembremos daquilo que já tínhamos em nosso interior – aquilo que, desde o Início da Criação, brilha intensamente dentro de nós. Deus quer que nos lembremos do “novo eu” que existe dentro de nós. 

Eu estou no processo de perceber o meu “velho eu” e minha velha forma de pensar e também, de me lembrar do que tive dentro de mim desde o Início da Criação. É sobre isso que venho falando aos senhores nos cultos e em outros eventos. 

Nessas ocasiões, minhas palavras são confissões a Deus – a súplica de minha alma a Ele. 

As três mensagens intituladas “Palavras de Luz”, “Nosso Juramento” e “Palavras de Oração” são a essência do que venho tentando lhes dizer nos últimos dez anos aproximadamente. Eu as preparei porque gostaria que o maior número possível de pessoas se voltasse para o seu “novo eu”, que traz o nome Messias dentro dos senhores. 

Os senhores estão participando da Obra Divina em vários lugares: Sedes, Johrei Centers, etc. Onde quer que os senhores estejam, Deus e Meishu-Sama jamais os abandonarão. Gostaria que todos os senhores direcionassem seus corações e mentes a Deus, que constantemente refletissem e buscassem, de forma que pudessem perceber a sua velha forma de ser.

Desejo que os senhores tenham constantemente a permissão de perceber novas coisas, e que possam compartilhá-las com muitas pessoas, ao invés de guardá-las para si. Acredito que esse é o verdadeiro trabalho missionário que Meishu-Sama quer que realizemos. Portanto, vamos caminhar em frente, com coragem, nessa forma totalmente nova de Obra Divina. 

Em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama, que a graça de Deus esteja com os senhores.

 

Esta foi a mensagem que recebemos de Kyoshu-Sama.

Fiquei muito feliz por ter recebido as palavras de Kyoshu-Sama neste Culto do Paraíso Terrestre.

Estou certo de que, através de seu estudo, poderemos aprofundar ainda mais a nossa fé.

Bem, o culto que estamos celebrando hoje, é uma data muito importante para os messiânicos e para a humanidade, pois esclarece a missão da Igreja Messiânica Mundial, que é a construção do Paraíso Terrestre.

No alvorecer do dia 15 de junho de 1931, Meishu-Sama recebeu a revelação divina sobre a Transição da Era da Noite para a Era do Dia. Nesse momento, Meishu-Sama conscientizou-se de que sua missão era concretizar o Paraíso na Terra e, obedecendo à vontade de Deus, dedicou-se, incansavelmente, a esta concretização.

Vinte e dois anos depois, ao inaugurar o primeiro Solo Sagrado do Japão, no dia 15 de junho de 1953, Meishu-Sama, afirmou que o Paraíso havia nascido na Terra, proferindo as seguintes palavras:

“A conclusão do Paraíso Terrestre do Solo Sagrado de Hakone simboliza o próprio nascimento do paraíso na Terra, creio que, por se tratar de um dos eventos mais auspiciosos ocorridos desde o início dos tempos, este dia será comemorado mundialmente por toda a eternidade. Por essa razão, é provável que, futuramente, o dia 15 de junho venha a se tornar o dia do Culto do Nascimento do Paraíso Terrestre…”

Muito anos se passaram, e hoje podemos confirmar o que Meishu-Sama afirmou, pois os messiânicos do mundo todo, onde quer que estejam, estão comemorando este dia. Isto não é maravilhoso?

Posso estar enganado, mas talvez, a Igreja Messiânica Mundial seja a única religião que celebra e comemora o dia do nascimento do Paraíso Terrestre.

As palavras “Nascimento do Paraíso” ecoam fortemente em nossos corações, não é? Eu sinto que elas nos trazem alegria, ânimo, esperança.

Todavia, não é só isso. É importante não nos acomodar, pois precisamos pensar sobre o que Deus, através de Meishu-Sama, deseja que aprendamos a respeito do significado do Culto do Nascimento do Paraíso Terrestre.

Eu acredito que Meishu-Sama instituiu esse dia como um marco, para que, a cada ano, nós, messiânicos, pudéssemos despertar, ainda mais, nossa consciência para essa maravilhosa obra de concretização do Paraíso, que avança seguindo a absoluta vontade de Deus e vem se manifestando no mundo físico, envolvendo toda a Sua Criação.

O fato de Meishu-Sama ter reconhecido a existência de Deus vivo dentro de si e que Deus é quem comandava sua vida, utilizando-a segundo Sua vontade, tornando-se nosso modelo. Isso foi motivo de grande alegria para Deus, que o recebeu de volta ao Paraíso como Seu verdadeiro filho.

Precisamos sempre nos lembrar do nosso modelo, que é Meishu-Sama. Realmente, se estamos determinados a seguir seus passos, primeiro é imprescindível entender, o quanto antes, que para encontrar o caminho de retorno ao Paraíso, precisamos reconhecer que Deus está vivo dentro de nós e que temos uma profunda relação com o advento do Paraíso Terrestre.

Conforme Meishu-Sama nos ensina, fomos criados por Deus e estamos sendo utilizados por Ele nesta Obra de Salvação. Por conseguinte, nossas ações, nossos pensamentos e nossos mais variados sentimentos, como alegria, tristeza, tranquilidade, insegurança, medo, paz… já são do conhecimento de Deus e não dizem respeito somente a mim.

Nesse sentido, todas as vezes que enfrentamos dificuldades, acabamos tentando resolvê-las sozinhos, ou seja, somente utilizando nossa capacidade e força. Contudo, em suas palavras, Kyoshu-Sama nos orienta que podemos retornar a Deus e, com Meishu-Sama, conduzir tudo o que realmente está ocorrendo em nossa vida.

Em uma de suas caligrafias, Meishu-Sama escreveu:

“O Paraíso existe dentro do meu coração.”

Os senhores conseguem sentir o espírito de Meishu-Sama através dessas palavras?

Eu não sei quanto aos senhores, mas eu acreditava que o Paraíso existia somente no coração de Meishu-Sama. Eu nunca tinha parado para pensar que esse Paraíso pudesse existir no meu coração também.

Todavia, Kyoshu-Sama nos ensina que o paraíso existe dentro do coração de cada um de nós e, por essa razão, acredito que podemos fazer a mesma afirmação e sentir o espírito de Meishu-Sama por meio dessas palavras.

Eu gostaria que os senhores repetissem comigo: “O Paraíso existe dentro do meu coração!”

Que emoção! Eu acredito que Deus deve ter ficado muito feliz ao ouvir Seus filhos repetindo as palavras de Meishu-Sama: “O Paraíso existe dentro do meu coração”.

Hoje, ao ouvir o relato da senhora Rosana, pude sentir a felicidade de Deus e Meishu-Sama com sua firme decisão de fazer as pessoas felizes, conduzindo-as à maravilhosa Obra Divina.

Há anos, ela vinha agindo de forma automática como ela própria disse, sem colocar o verdadeiro sentimento de salvação em suas dedicações.

Após receber uma orientação sobre a importância de preencher o formulário do Culto do Paraíso Terrestre, ela refletiu e mudou sua postura e sentimento. Com isso, teve a grande felicidade de conduzir o genro, que ainda não era messiânico, e que ingressou na fé no final do mês de maio.

Parabéns, Sra. Rosana, continue firme, com o sentimento de fazer as pessoas felizes!

Meishu-Sama deu o primeiro passo e conseguiu voltar-se completamente para Deus e para o Paraíso, reconhecendo Sua existência dentro de si e tomou a decisão de concretizar na Terra este Paraíso, que veio sendo profetizado há milhares de anos.

Nós, seguidores dos passos de Meishu-Sama, também precisamos dar esse primeiro passo e, hoje, acredito ser o dia apropriado para isso. Afinal, é o Dia do Paraíso, não é?

Então, vamos exercitar esse primeiro passo, junto a Meishu-Sama, em direção a Deus? Vamos? Então, peço a todos que estão sentados que fiquem de pé. Agora, voltados para Deus, vamos dar o primeiro passo…

E agora, dando as mãos às pessoas ao nosso lado, vamos, unidos a Meishu-Sama, novamente retornar a Deus dando um passo à frente.

Muito bem! Conseguimos dar os primeiros passos em direção a Deus!

Acredito que, todos os dias, precisamos dar esse primeiro passo. Creio que este é o exemplo que recebemos de Meishu-Sama para refletirmos sobre o dia de hoje.

Agora, gostaria de fazer outra prática com os senhores. Para consolidarmos nossa decisão de seguir os passos de Meishu-Sama, unidos ao sentimento de Kyoshu-Sama, vamos entoar uma oração?

Eu também vou me voltar para o altar e peço que, após eu falar, os senhores repitam as Palavras de Oração.

Deus, eu reconheço que o Senhor está vivo.

Dentro de mim, o Senhor está vivo.

Eu Lhe agradeço por me criar e educar para nascer de novo como Seu filho.

Que essa benção seja compartilhada com todos.

Em nome do Messias, que é uno a Meishu-Sama,

eu me entrego ao Senhor.

Por favor, me use conforme a Sua vontade.

 

Que emoção!! Como estou feliz! Os senhores também estão felizes?

O lugar onde as pessoas se reúnem e se sentem felizes, o Paraíso Terrestre aí se estabelece. Não é isso que Meishu-Sama nos ensina?

Desejo que, a partir da prática dessa oração, direcionemos cada vez mais, nossos corações e mentes a Deus e a Meishu-Sama.

Então, senhores e senhoras, como discípulos de Meishu-Sama, vamos tomar a decisão de reconhecer o Paraíso em nosso interior e concretizá-lo à nossa volta? Vamos tomar a decisão de nascer de novo, com alegria?

Que, iluminados por Deus e Meishu-Sama, sigamos com muita alegria, paz e gratidão no coração. Um excelente mês e boa dedicação a todos.

Mais uma vez, feliz Dia do Paraíso e muito obrigado!